PAREI




Parece tudo igual,

Mas as coisas mudaram

dentro de mim

Parei de fazer

Coisas para alegrar pessoas

Parei

De sorrir falsamente

Pra dizer que está tudo bem

Se na verdade, não está

Cansei de rir

Sem vontade

De agora em diante

Serei Eu mesma

Com minhas

Qualidades e defeitos.
Maria Jeremias Santos
Livro Meninas Super Poéticas Vol.3-
 Editora Beco dos Poetas
mariabonitaepoesia.com.br

MARTINHA




Lá vem ela…
Com seu jeito brincalhão
Sorrindo para a vida
Entre um samba e outro
Dança ao vento
Rodopia pela sala
Deixando voar pensamentos
De sonhos desfeitos
Amores vividos
Navega como um barco
Sem rumo certo em pleno mar
À procura de respostas
No brilho das estrelas
Saudades guardadas
Num coração de mulher
Lembranças de amizades
 Que o tempo levou
Para longe de si…
Assim é Martinha
Minha irmã e amiga
Guerreira da liberdade
Abençoada por Deus
Publicado no livro Meninas Super Poéticas Vol.3
Abril/2013
mariabonitaepoesia.com.br

Um novo dia

É noite…
A madrugada chega,
E com ela o silencio
Dos pássaros,
Das pessoas,
Dos sentimentos,
Aquietando a alma
E sossegando a mente
De um dia atribulado que passou
E em breve um novo dia
Chegará renovando as esperanças
Em cada coração
E no fim da tarde a espera
De um novo anoitecer.

Maria Jeremias dos Santos


mariabonitaepoesia.com.br

Outra Pessoa


Faz três anos hoje
Que tudo aconteceu
O amor se foi
Lembranças ficaram
Muita coisa mudou…
A casa já não é mais a mesma
A cidade já é outra
Sentimentos mudaram
Para ambas as partes
Sou outra pessoa
Mais madura e feliz
Perdi muitas coisas
Mas ganhei outras
Experiência e expectativas
Fazem-me ser
O que sou agora.
Maria Jeremias dos Santos 

Livro Meninas Super Poéticas Vol.3-

 Editora Beco dos Poetas

mariabonitaepoesia.com.br

Ser Escritor





Ser Escritor
“Ser escritor
é deixar o coração falar
mais alto que a emoção
é deixar a caneta suavizar sobre o papel
aparecendo as primeiras letras
e num sorriso de vitória
contemplar seus escritos
e enviar a um amigo(a)
e dizer com orgulho
sou um escritor(a)
pois, falo da vida,
falo de amor e esperança”.
Maria Jeremias dos Santos 

Livro Meninas Super Poéticas Vol.3-

 Editora Beco dos Poetas

mariabonitaepoesia.com.br

O Amor





O amor, quando se revela, Não se sabe revelar. Sabe bem olhar pra ela, Mas não lhe sabe falar. Quem quer dizer o que sente Não sabe o que há de dizer. Fala: parece que mente Cala: parece esquecer Ah, mas se ela adivinhasse.
 Se pudesse ouvir o olhar, E se um olhar lhe bastasse Para saber que a estão a amar! Mas quem sente muito, cala Quem quer dizer quanto sente Fica sem alma nem fala, fica só, inteiramente! 
Mas se isto puder contar-lhe O que não lhe ouso contar, Já não terei que falar-lhe 
 Porque lhe estou a falar…

Fernando Pessoa

mariabonitaepoesia.com.br

Sem Mais Lágrimas





Chorar não resolve, falar pouco é uma virtude, aprender a se colocar em primeiro lugar não é egoísmo.
 Para qualquer escolha se segue alguma consequência, vontades efêmeras não valem a pena, 
quem faz uma vez, não faz duas necessariamente, mas quem faz dez, com certeza faz onze. 
 Perdoar é nobre, esquecer é quase impossível. Quem te merece não te faz chorar, quem gosta cuida,
 o que está no passado tem motivos para não fazer parte do seu presente, 
não é preciso perder pra aprender a dar valor, e os amigos ainda se contam nos dedos. Aos poucos você percebe o que vale a pena, o que se deve guardar pro resto da vida, 
e o que nunca deveria ter entrado nela. 
Não tem como esconder a verdade, 
nem tem como enterrar o passado, o tempo sempre vai ser o melhor remédio, mas seus resultados nem sempre são imediatos.

Charles Chaplin

mariabonitaepoesia.com.br

Sou o Que Sou e Como Sou




“Sou o que quero ser, porque possuo apenas uma vida e nela só tenho uma chance de fazer o que quero. Tenho felicidade o bastante para fazê-la doce dificuldades para fazê-la forte, Tristeza para fazê-la humana e esperança suficiente para fazê-la feliz. As pessoas mais felizes não tem as melhores coisas, elas sabem fazer o melhor das oportunidades que aparecem em seus caminhos.”

Clarice Lispector

mariabonitaepoesia.com.br

A Dor





Crescer dói… Você pode ter as melhores instruções do mundo e seguir uma vida tranquila, mas você só conhecerá a tua força e a tua sabedoria quando fores submetido a dor, ao sofrimento. A dor é uma mestra cruel. Ela cega, revolta, magoa, fere no mais íntimo de teu espírito, mas se conseguires vencer a escuridão da dor, resplandecerá em ti a luz de uma pessoa vitoriosa, dona de uma felicidade calma e ao mesmo tempo contagiante, típica das pessoas que já conhecem bem este mundo. Mas o sofrimento não acabará. O mundo continuará tendo sua natureza fascinante, linda, amarga e cruel. E não faltarão forças que tentarão te colocar de joelhos – a diferença é que neste momento, você não cairá mais. Você terá vencido a dor, e agora apenas a paz e a felicidade te esperarão.

Augusto Branco

mariabonitaepoesia.com.br

Amizade Inseparável




Eu talvez não tenha muitos amigos. Mas os que eu tenho são os melhores que alguém poderia ter.
 Além disso tenho sorte, porque os amigos que tenho têm muitos amigos e os dividem comigo.
 Assim o meu número de amigos sempre aumenta, já que eu sempre ganho amigos dos meus amigos. 
Foi assim aqui, uns eu ganhei há tempos, outros são mais recentes. E quem os deu não ficou sem eles, pois a amizade pode sempre ser dividida sem nunca diminuir ou enfraquecer.

 Pelo contrário, quanto mais dividida, mais ela aumenta. E há mais vantagens na amizade: é uma das poucas coisas que não custam nada e valem muito, embora não sejam vendáveis. Entretanto, é preciso que se cuide um pouco das amizades. As mais recentes, por exemplo, precisam de alguns cuidados…
Poucos, é verdade, mas indispensáveis. É preciso mantê-las com um certo calor, falar com elas mais amiúde e no início, com muito jeito. Com o tempo elas crescem, ficam fortes e até suportam alguns trancos. 
 Prezo muito minhas amizades e reservo sempre um canto no meu peito para elas. E, sempre que surge a ocasião, também não perco a oportunidade de dar um amigo a um amigo, da mesma forma que eu ganhei.
 E não adiantam as despedidas, de um amigo ninguém se livra fácil. A amizade além de contagiosa é totalmente incurável. “

Vinicius de Moraes

mariabonitaepoesia.com.br