R E V A N C H E (Léo Maia)

Não tenho medo de sofrer

Eu não me importo em chorar


Tudo que eu quero é viver


Um sonho lindo

Com tanta gente nesse mundo


Alguém será meu bem querer


Porque não vou envelhecer


Triste e sozinho


Se a dor marcou seu coração
Outro amor vai te curar


Sai da solidão
Tem medo não


De novamente se entregar
Se caiu levanta desse chão
Viver é se arriscar

Quando ele chegar
Os sinos vão tocar
Os pés vão flutuar

A boca vai secar
A terra há de tremer
Os pássaros cantar o amor

Pode vir do mar
Da terra ou do ar
Das asas do avião

Da mesa de um bar
Promessas de verão
Nos beijos de um beija-flor.

(Mísica:Revanche- Léo Maia)

mariabonitaepoesia.com.br

CIVILIZAR O HOMEM




“Primeiro foi necessário civilizar o homem em relação ao próprio homem. Agora é necessário civilizar o homem em relação a natureza e aos animais.”
( Victor Hugo )



“Existe uma vitalidade, uma força de vida, uma energia, um despertar, que é traduzido em ação através de você, e porque só existe um de você em todos os tempos, essa expressão é única.”
( Martha Graham )



“Se choras porque perdeste o sol, as lágrimas não te deixarão ver as estrelas.” (Rabindranath Tagore)

“O que for teu desejo, assim será tua vontade. O que for tua vontade, assim serão teus atos. O que forem teus atos, assim será teu destino.”
( Deepak Chopra )

“Senso de humor é o sentimento que faz você rir daquilo que o deixaria louco de raiva se acontecesse com você. “
( Barão de Itararé )

“Nossos livros de escola glorificam a guerra e escondem seus horrores. Eles incutem ódio nas veias das crianças. Eu preferiria ensinar paz do que guerra. Eu preferiria incutir amor do que ódio.”
( Albert Einstein )

mariabonitaepoesia.com.br

TIPOS DE SORRISOS


-Aberto: Sorriso característico de pessoas extrovertidas, sendo pessoas legais e que abrem seu coração para transmitir simpatia.


-Relaxante: Este sorriso é calmo, sendo típico de quem é calmo, no qual faz com que descontraia e inspira a tranquilidade

-Discreto: São sorrisos de pessoas refinadas, sendo que transmite a imagem de uma pessoa sofisticada e um ar de classe.


-Largo: Como o próprio nome já diz, são sorrisos de pessoas generosas e abertas, sendo que transmite a imagem de bondade e franqueza.

-Constante: É um sorriso comum entre pessoas que se encontram sempre contentes e satisfeitos, sendo que transmitem força de caráter.

-Ousado: Este tipo de sorriso é típico de corajoso e ativo, no qual desperta a valentia e ousadia.

-Contagiante: Este sorriso está presente em pessoas otimistas e emotivas, no qual sempre traz alegria principalmente para quem está próximo, no qual tem a vontade de rir também.

-Verdadeiro: Este tipo de sorriso vai aparecendo aos pouco e desaparece gradativamente, assim é considerado demorado, no entanto, transmite confiança e sinceridade.

mariabonitaepoesia.com.br

Variação geográfica


Cinco exemplos estaduais de como o Brasil fala português

Pernambuco

Uma herança da longa presença holandesa no Recife foi a forte pronúncia do R, como nas línguas de origem germânica

Bahia

O sotaque local reflete a variada mistura da miscigenação do seu povo, assimilando tanto o S assobiado de São Paulo e Minas Gerais quanto o R aspirado dos cariocas

Rio de Janeiro

Muitos estudiosos afirmam que o S chiado (quase um X) dos cariocas nasceu com a transferência da família real portuguesa para a cidade em 1808. A chegada da corte não só provocou mudanças de costumes como influenciou a fala da população local, produzindo uma versão peculiar da pronúncia lisboeta

São Paulo

Acredita-se que o R acentuado do interior de São Paulo tem origem no jeito de falar dos índios tupis, assimilado pelos bandeirantes. Essa pronúncia caipira ultrapassou as fronteiras do Estado e também se espalhou pelo sul de Minas e por Goiás

Santa Catarina

O sotaque cantado, mais forte até que o dos gaúchos, é influência direta da forte imigração de portugueses da ilha de Açores.

Fonte: http://mundoestranho.abril.com.br/cultura/pergunta_286073.shtml


mariabonitaepoesia.com.br

Sotaques pelo Brasil

Por que o sotaque muda conforme a região?

É uma questão complexa, que envolve vários fatores. “Uma das explicações possíveis, porém, é o isolamento das comunidades no espaço e no tempo”, afirma Marli Quadros Leite, lingüista da USP. Assim, para descobrir as origens de um determinado sotaque é preciso estudar tanto a história da população nativa da região quanto das pessoas que migraram para lá. Isso ajuda a entender por que, no Brasil, encontram-se tantas formas diferentes de falar o mesmo idioma.

Só os colonizadores portugueses trouxeram em sua bagagem uma boa quantidade de diferenças lingüísticas: um bando vinha de Lisboa, outro do Porto, um terceiro do Alentejo… Como se não bastasse, os índios que já viviam aqui falavam inúmeras línguas. Mais tarde, chegaram os africanos e depois vieram imigrantes – e até colonizadores – de outros países europeus.

Cada região do país foi assimilando diferentes elementos dessas fontes, resultando nos diferente sotaques e dialetos. Mesmo assim, nunca nos transformamos numa Torre de Babel. “Apesar da nossa imensa diversidade lingüística, há uma certa unidade que permite a todos se entenderem e terem a certeza de que falam o ‘português do Brasil’”, diz Marli.

Fonte: http://mundoestranho.abril.com.br/cultura/pergunta_286073.shtml



mariabonitaepoesia.com.br

CAÇADOR DE MIM

Por tanto amor
por tanta emoção
A vida me fez assim
Doce ou atroz
Manso ou feroz
Eu, caçador de mim…

Preso a canções
Entregue a paixões
Que nunca tiveram fim
Vou me encontrar
Longe do meu lugar
Eu, caçador de mim…

Nada a temer
Senão o correr da luta
Nada a fazer
Senão esquecer o mêdo…

Abrir o peito
À força numa procura
Fugir às armadilhas
Da mata escura…

Longe se vai
Sonhando demais
Mas onde se chega assim
Vou descobrir
O que me faz sentir
Eu, caçador de mim…

Abrir o peito
À força numa procura
Fugir às armadilhas
Da mata escura…

Longe se vai
Sonhando demais
Mas onde se chega assim
Vou descobrir
O que me faz sentir
Eu, caçador de mim…

Lá, Underá, Underá, Lá
Lá, Underá, Underá, Lá…

(Cantor: Milton Nascimento)

mariabonitaepoesia.com.br

TEMAS DO SARAU DO BECO DOS POETAS


FERNANDO PESSOA – 7º SARAU DO BECO EM 2022011

“O poeta é um fingidor.
Finge tão completamente
Que chega a fingir que é dor
A dor que deveras sente.”


CLARICE LISPECTOR – 6º SARAU DO BECO EM 2312011

“Sou como você me vê. Posso ser leve como uma brisa ou forte como uma ventania, Depende de quando e como você me vê passar.”


CECÍLIA MEIRELES – 5º SARAU DO BECO EM 21122010

“Há pessoas que nos falam e nem as escutamos, há pessoas que nos ferem e nem cicatrizes deixam mas há pessoas que simplesmente aparecem em nossas vidas e nos marcam para sempre.”


CASTRO ALVES – 4º SARAU DO BECO EM 21112010

“São duas flores unidas
São duas rosas nascidas
Talvez do mesmo arrebol,
Vivendo,no mesmo galho,
Da mesma gota de orvalho,
Do mesmo raio de sol(…)”


MÁRIO QUINTANA – 3º SARAU DO BECO EM 17102010

DA FELICIDADE
“Quantas vezes a gente,em busca da ventura,
Procede tal e qual o avozinho infeliz:
Em vão,por toda parte,os óculos procura
Tendo-os na ponta do nariz!”

VINÍCIUS DE MORAES – 2º SARAU DO BECO EM 1292010

“Eu poderia suportar, embora não sem dor, que tivessem morrido todos os meus amores, mas enlouqueceria se morressem todos os meus amigos! A alguns deles não procuro, basta saber que eles existem. Esta mera condição me encoraja a seguir em frente pela vida…mas é delicioso que eu saiba e sinta que eu os adoro, embora não declare e os procure sempre…”

1292010 —–2º SARAU DO BECO DOS POETAS


0182010- 1º SARAU DO BECODOS POETAS

“Ser poeta é ser mais alto, é ser maior
Do que os homens! Morder como quem beija!
É ser mendigo e dar como quem seja
Rei do Reino de Á quem e de Além Dor!

É ter de mil desejos o esplendor
E não saber sequer que se deseja!
É ter cá dentro um astro que flameja,
É ter garras e asas de condor!

É ter fome, é ter sede de Infinito!
Por elmo, as manhas de oiro e de cetim…
É condensar o mundo num só grito!

E é amar-te, assim, perdidamente…
É seres alma, e sangue, e vida em mim
E dize-lo cantando a toda a gente!

Música: João Gil
Letra: Florbela Espanca
In: “Terra Firme” 87
Versos de Segunda (jeito de jj)



mariabonitaepoesia.com.br